jueves, octubre 29, 2020

A cinco provas do fim, vantagem de Dixon é a maior desde a reunificação

Texto: Geferson Kern / colaborador Brasil do IndyCarLatinos.com

Está difícil de segurar Scott Dixon. Líder do campeonato da Fórmula Indy desde a primeira etapa, no Texas, o neozelandês já venceu quatro das nove provas disputadas até agora.

Com cinco provas para o fim da temporada, possui 96 pontos de vantagem para o vice-líder do campeonato, o americano Josef Newgarden. Um número significativo: é a maior diferença de pontuação a cinco provas do final desde 2008, ano que marcou a reunificação da Indy, então dividida entre IRL e Champ Car.

O retrospecto mostra que a liderança a essa altura faz diferença: nos 12 campeonatos da Indy disputados desde então, em seis o campeão foi o mesmo piloto que liderava quando restavam cinco provas: Dario Franchitti (2011), Ryan Hunter-Reay (2012), Simon Pagenaud (2016), Josef Newgarden (2019) e o próprio Dixon (duas vezes, em 2008 e 2018).

O neozelandês também foi o piloto que reverteu a maior diferença  a cinco provas do encerramento para ser campeão: em 2015, estava nessa altura do campeonato a 49 pontos atrás do então líder, Juan Pablo Montoya. Terminou o ano empatado com o colombiano e venceu o título por ter uma vitória a mais do que o rival.

A missão de Newgarden, do jovem mexicano Pato O’Ward, da McLaren, e de qualquer outro que quiser desafiar Dixon, tem uma dificuldade extra neste ano: para 2020, em função das readequações causadas pela pandemia, a Indy decidiu não disponibilizar pontuação dobrada para a etapa de encerramento do campeonato, mudança que havia sido instituída no regulamento em 2015. Com isso, serão 54 pontos em jogo a cada prova até o fim do ano, num total de 270 pontos possíveis que podem ser conquistados. 

Como se não bastasse, a próxima etapa, neste fim de semana, é uma rodada dupla numa das pistas preferidas do piloto da Chip Ganassi: o circuito de Mid-Ohio. Lá, Dixon venceu seis vezes (em 2007, 2009, 2011, 2012, 2014 e 2019). Em sua penúltima vitória, largou de último. Na conquista do ano passado, segurou o companheiro de equipe Felix Rosenqvist mesmo com pneus claramente desgastados. Não será nada fácil desbancar o piloto da Oceania em busca de seu sexto título na carreira, que o deixaria apenas um atrás de A. J. Foyt como maior campeão da história da categoria.

As provas de Mid-Ohio acontecem neste sábado (12), às 18h, e domingo (13), às 14h. No Brasil, as provas terão transmissão ao vivo pelo canal por assinatura BANDSports e pelo serviço de streaming DAZN.

Latest Posts

Ericsson renueva asociación con Chip Ganassi Racing para 2021 y más allá

Marcus Ericsson regresará al auto No. 8...

Honda liga tercer Campeonato de Fabricantes consecutivo

Para Honda Performance Development, la temporada 2020...