domingo, octubre 25, 2020

Cinco coisas para ficar de olho nas 500 Milhas de Indianápolis

Depois de mais de um ano de espera, uma das maiores provas do automobilismo mundial volta à vida. A 104ª edição das 500 Milhas de Indianápolis reúne 33 dos melhores pilotos do planeta numa batalha de 500 milhas (ou 800 km) pela imortalidade.

Algumas das maiores lendas do esporte a motor marcaram seus nomes na história em Indianápolis. Quem vai se juntar a eles no dia 23 de agosto?

Aqui estão cinco coisas para ficar de olho na Indy 500:

Maldição? Que maldição?

Existe uma Maldição Andretti (Andretti Curse, como é conhecida em inglês) em agosto?

Marco Andretti parece achar que não.

O representante da terceira geração de uma das famílias mais consagradas das pistas tem sido um dos pilotos mais rápidos da programação das 500 Milhas de Indianápolis.

No último domingo (16), ele se tornou o primeiro membro da famosa família a conquistar a pole position da Indy 500 em mais de 30 anos, se juntando ao seu avô Mario Andretti como um vencedor da pole em Indianápolis. Mario, vencedor da prova em 1969, conquistou a última de suas três poles em 1987.

Agora ele busca completar um agosto perfeito com uma vitória na corrida, para estampar seu rosto junto com o do avô no troféu Borg-Warner.

“Eu não acho que a maldição exista em agosto, então nós estamos bem”, disse Marco em entrevista essa semana. “Como uma família, queremos dizer que somos abençoados, não amaldiçoados, mas essa é uma boa história para a mídia, então temos lidado com isso”.

“Nós três [Marco, o avô Mario e o pai, Michael Andretti] já dominamos aqui. Tivemos muitas presenças entre os primeiros, mas esse é um lugar onde isso não importa”.

Mario e Marco Andretti (FOTO: INDYCAR)
Mario e Marco Andretti (FOTO: INDYCAR)

Penske parte do meio do pelotão em busca de sua 19ª vitória

Se a equipe Penske quiser sua terceira vitória consecutiva nas 500 Milhas de Indianápolis, terá de fazer isso saindo um pouco mais de trás do grid do que está acostumada.

O melhor piloto da escuderia no grid é Josef Newgarden, que larga em 13º na Indy 500, enquanto o atual campeão, Simon Pagenaud, sai em 25º, uma fila atrás de Will Power, vencedor da prova em 2018. O tricampeão Hélio Castroneves sai ainda mais atrás, em 28º.

Mas a sorte pode estar em favor da Penske: a última vez em que a equipe não colocou um carro nas três primeiras filas do grid foi em 2002, quando Castroneves largou em 13º e Gil de Ferran em 14º. Castroneves venceu a prova.

A última chance de Alonso para a Tríplice Coroa?

Fernando Alonso vai disputar pela segunda vez as 500 Milhas de Indianápolis e sabe que esta pode ser sua última chance de conquistar a Tríplice Coroa. Ao menos num futuro próximo.

O bicampeão mundial, que já venceu as 24 Horas de Le Mans e o GP de Mônaco de Fórmula 1, classificou seu carro #66 da McLaren em 26º no grid. Mas ele está pronto para voltar à Fórmula 1 em 2021 com a Renault, o que o impedirá de voltar a Indianápolis no próximo Mês de Maio em função do conflito de calendários.

“A equipe tem potencial para ter um pacote competitivo aqui”, disse o espanhol à IndyCar. “Eles têm experiência, talento e pessoal qualificado. Precisamos fazer uma boa prova, um dia limpo, sem problemas. Estamos tentando melhorar o carro aos poucos, com pequenas mudanças mas sempre buscando 100% das respostas, positivas ou negativas, para garantir que não estamos perdidos”.

Graham Hill é o único piloto a ter conquistado a Tríplice Coroa, enquanto o bicampeão das 500 Milhas de Indianápolis, Juan Pablo Montoya, o único outro piloto em atividade com dois terços da missão completada, poderia igualar o feito com um triunfo em Le Mans.

Alonso (FOTO: INDYCAR)
Alonso (FOTO: INDYCAR)

Estreantes sem nervosismo

Cinco pilotos vão fazer sua estreia nas 500 Milhas de Indianápolis e dois não mostraram até aqui  nenhum nervosismo de estreante. O holandês Rinus VeeKay, 19 anos, se classificou em quarto no grid e foi o melhor novato da classificação. Outro estreante, o espanhol Alex Palou, também foi ao Fast 9 e vai largar em sétimo.

Campeões na pista

Oito ex-vencedores vão competir nas 500 Milhas de Indianápolis, o maior número desde que 10 ex-campeões da prova largaram na edição de 1992.

Castroneves é o único multicampeão do grid e vai buscar o tetracampeonato, para se igualar a A. J. Foyt, Al Unser e Rick Mears, os únicos com quatro vitórias na prova na história.

Se um dos sete outros ex-vencedores – Pagenaud, Power, Takuma Sato, Alexander Rossi, Ryan Hunter-Reay, Tony Kanaan ou Scott Dixon – vencer a prova, vai fazer parte do exclusivo clube de 19 pilotos na história que venceram a prova mais de uma vez.

Texto original: IndyCar.com

Adaptação: Geferson Kern / colaborador Brasil do IndyCarLatinos.com

Latest Posts

Kiko Porto vence primeira na USF2000 em dia de dobradinha brasileira

Texto: Geferson Kern / colaborador Brasil do...

Herta sigue afilado con su ritmo y dominó los entrenamientos en St Petersburgo

Colton Herta continuó su fuerte forma de...

Sato renueva con Rahal Letterman Lanigan Racing

Rahal Letterman Lanigan Racing anunció este sábado...