martes, octubre 20, 2020

Pagenaud sai do último lugar para vitória espetacular na primeira prova de Iowa

A sexta-feira (17) de Simon Pagenaud mudou da água para o vinho em poucas horas. Após ter problemas no carro e não conseguir sequer sair dos boxes para suas voltas rápidas mais cedo, na classificação, o francês venceu a primeira prova da rodada dupla na Fórmula Indy em Iowa, após largar na 23ª e última posição. 

Com isso, o piloto da Penske quebrou a hegemonia de quatro vitórias em quatro provas da Chip Ganassi no ano, mas foi por pouco: ele cruzou a linha de chegada apenas 0s495 à frente de Scott Dixon, que também saiu lá de trás, no 17º lugar do grid, para chegar em segundo e manter a liderança do campeonato. Oliver Askew, da McLaren, completou o pódio.

A primeira parte da prova foi dominada pelos outros dois pilotos da Penske, Josef Newgarden e Will Power, que superaram o pole position Conor Daly, da Carlin, logo após a largada. Eles ainda tiveram a companhia no revezamento das primeiras posições de Takuma Sato, da Rahal-Letterman-Lanigan, primeiro piloto a ir aos boxes, na volta 47.

Enquanto isso, Pagenaud, também um dos primeiros a parar, escalava o pelotão e já aparecia no Top5 antes da metade da corrida. Quem também crescia era a jovem dupla da McLaren, Pato O’Ward e Oliver Askew, que comboiava Sato, Newgarden e Power na briga pelos primeiros lugares.

A prova tomou novos rumos quando uma roda se soltou do carro de Power na volta 144, que bateu e provocou a primeira bandeira amarela. A intervenção foi favorável, entre outros, a Scott Dixon, que havia conseguido descontar uma volta do líder por retardar sua segunda parada. O oposto do que aconteceu a Newgarden, que foi de líder a retardatário por ter parado antes de O’Ward, que agora liderava a corrida.

Logo depois, o susto maior: Rinus VeeKay reduziu o ritmo logo após uma tentativa abortada de relargada. Colton Herta, que vinha logo atrás, não conseguiu desviar e tocou rodas com o carro do holandês. O jovem americano decolou, chegou a atingir o aeroscreen do carro de VeeKay e caiu sobre a Safer Barrier. 

Enquanto isso, um detrito dos carros atingiu a tela de policarbonato do aeroscreen do carro de Marcus Ericsson, que desviava do acidente. Nas duas situações, assim como no acidente de Power, em que a roda solta rebateu no muro e passou muito perto do capacete do piloto, o equipamento de segurança mostrou sua funcionalidade e importância para proteger os competidores.

A relargada veio na volta 170 com Pato O’Ward na liderança, seguido de Oliver Askew. Pagenaud tomou a ponta na volta 178 e trouxe com ele Dixon. As McLaren procuraram os boxes logo depois para colocar pneus novos, enquanto o francês e o neozelandês cadenciavam o ritmo, em busca de poupar combustível para chegar até o final.

No final de prova, Pagenaud se dividia entre resistir aos ataques do pentacampeão e manter o ritmo ponderado para não sofrer uma pane seca. Enquanto isso, Askew não tomava conhecimento dos rivais, mas faltaram 6s7 para que o atual campeão da Indy Lights, que recebeu a bandeirada logo à frente do colega mexicano, quebrasse o jejum de 41 anos desde a última vitória do time papaya na categoria, com Johnny Rutherford na prova no oval de Atlanta, em 1979.

De volta à categoria, o brasileiro Tony Kanaan, que deu a ordem de ligar os motores dentro do seu carro, terminou em 18º. Ele fazia uma prova consistente até tocar o muro na volta 98 e perder muitas voltas nos boxes. Para a segunda prova do fim de semana, no sábado (18), Tony partirá de uma posição bem melhor no grid, o oitavo lugar. Já o vencedor Pagenaud terá outra vez de largar da última colocação.

A prova deste sábado acontece a partir das 21h30, com transmissão no Brasil de Bandsports e DAZN. Com as posições do grid já definidas na classificatória única do fim de semana disputada nesta sexta, caberá a Josef Newgarden a honra de comandar o grid.

Texto: Geferson Kern / colaborador Brasil do IndyCarLatinos.com

Latest Posts