domingo, enero 17, 2021

Prestes a estrear na F1, Pietro Fittipaldi é cotado para vaga na Dale Coyne em 2021

Texto: Geferson Kern / colaborador Brasil do IndyCarLatinos.com

O brasileiro Pietro Fittipaldi estreia neste fim de semana no Mundial de Fórmula 1, no GP de Sakhir, no Bahrein, penúltima etapa da temporada de 2020. Seu futuro como piloto, no entanto, pode estar do outro lado do Oceano Atlântico.

O neto do campeão da categoria em 1989, Emerson Fittipaldi, pode ser um dos pilotos da Dale Coyne na Fórmula Indy em 2021. A afirmação foi feita nesta quarta-feira (2) pelo renomado jornalista americano Marshall Pruett, em sua coluna sobre a silly season da IndyCar no portal Racer.

Fittipaldi é cotado para assumir o #18, pilotado neste ano por Santino Ferrucci, que teria perdido patrocinadores pessoais do carro comandado por Dale Coyne, James Sullivan e pelo campeão da CART de 1996, Jimmy Vasser. O brasileiro de 24 anos já passou pelo time em 2018, quando disputou seis provas.

Naquele ano, sofreu um acidente quando competiria em prova do Mundial de Endurance em Spa-Francorchamps, na Bélgica, o que o impediu de participar, entre outras etapas da Indy, das 500 Milhas de Indianápolis. Naquela temporada, seu melhor resultado foi um nono lugar na penúltima etapa do campeonato, em Portland.

Ainda segundo Pruett, o neto de Emmo, bicampeão da Indy 500 em 1989 e 1993, negociava com a Foyt para dividir uma vaga ao longo da próxima temporada com Tony Kanaan. O baiano, porém, assinou com a Chip Ganassi para competir nas provas em ovais no carro #48, que terá Jimmie Johnson, heptcampeão da Nascar, nos mistos. Outros candidatos à vaga de Ferrucci, que cogita continuar a carreira nas divisões Cup ou Xfinity Series da própria Nascar, são Charlie Kimball, Spencer Pigot e, curiosamente, o francês Romain Grosjean, que sofreu um acidente espetacular no mesmo Bahrein no último fim de semana e será substituído por Fittipaldi neste domingo (6) na equipe Haas.

Grosjean ainda é cotado para uma vaga na Foyt, que tem apenas o compatriota Sebastién Bourdais confirmado para 2021 e pode expandir seu programa para três carros fixos. Outro forte concorrente é o canadense Dalton Kellett, que disputou parte da temporada deste ano pelo time texano.

O jornalista apontou que a Carlin também pode expandir seu programa para dois carros fixos, enquanto a Andretti deve confirmar James Hinchcliffe no bólido #26, pilotado nos últimos três anos por Zach Veach. Já Conor Daly deve seguir na Carpenter ao lado de Rinus VeeKay, melhor novato de 2020 e que já está confirmado na equipe.

Penske no Road to Indy e com minorias

Penske pode anunciar nesta quinta-feira (3) um programa com dois carros na USF2000, categoria de entrada do sistema Road to Indy. O time daria suporte ao programa de desenvolvimento de pilotos Race for Equality & Change (Corrida pela Igualdade e pela Mudança), lançado pela IndyCar neste ano e que, segundo a categoria, visa dar apoio a afro-americanos e outras minorias de comunidades com pouca representatividade.

Em sua coluna, o jornalista revelou que um antigo membro da equipe, Jon “Myron” Bouslog, é apontado como possível comandante do time, junto com membros da operação que a Penske manteve na IMSA com a Acura até esse ano e que venceu o título de 2020 com Hélio Castroneves e Ricky Taylor. Segundo Pruett, ainda não está claro se o time competiria com o nome da Penske ou alguma outra marca.

Latest Posts

Celebrando al único e inigualable Super Tex

Texto de Curt Cavin para INDYCAR.com

Marco Andretti anuncia que deixa a Indy em tempo integral em 2021

Texto: Geferson Kern/Colaborador Brasil do IndyCarLatinos.com

Hunter-Reay firma extensión de contrato con Andretti Autosport

Después de celebrar más de 10 años...

GP de St. Petersburg pasa al 25 de abril

Los oficiales de INDYCAR han anunciado que...